sábado, março 24, 2007




Amo-te como o vinho e como o sono,
Tu és meu copo...


Álvares de Azevedo, em “A Lagartixa”





3 comentários:

douglas D. disse...

quem estava janela abaixo, desconheço. imagino alguém bebendo a noite que chega, vestido de sombras estreitas e fugindo da solidão. sim, desejei revelá-lo; quem sabe assim eu saiba um outro de mim.
bjo.

eduardo disse...

Disse tudo!!!!

F. Reoli disse...

Transbordemo-nos nesse cálice sem fim!!!
Te beijo

 
Free counter and web stats