terça-feira, abril 03, 2007

Starry Night, Vincent van Gogh


"Je ne suis rien.
Je ne serai jamais rien.
Je ne peux vouloir être rien.
À part ça, je porte en moi tous les rêves du monde."



Bureau de Tabac - Fernando Pessoa




5 comentários:

caeiro disse...

putz! quando botam pessoa nunca sei o que dizer. um outro trechinho talvez. e curioso, começo a delimitar algumas particularidades de quem não conheço. entendo o que diz sobre ver nos outros o que é nosso. "quem sabe o destino entregou alguém pra te dizer o que qualquer dirá". esses espelhos quebrados parecem ser mais fieis reprodutores de imagens inteiras.

Ácido Poético disse...

Adorei muito essa sua casa. Instiga, atiça, faz pensamento voar longe e a pele aguça... Voltarei sempre e vou adicioná-la aos meus ácidos prediletos, topas?

Beijo grande.
Brunø

F. Reoli disse...

Vento, palavras e sensações...
Beijo

rafaelnolli disse...

Olá, Ana! Poxa vida! Impossível passar impassivo por aqui! É muito bom visitar um blog que saiba dosar tão bem imagens belas e bem escolhidas com textos! Uma seleção e tanto! Vou te linkar lá no meu espaço para facilitar a visita. Espero vir aqui muitas vezes! Abraços e parabéns pelo espaço!

dudu oliva disse...

Seu blog é maravilhoso.

 
Free counter and web stats