segunda-feira, junho 25, 2007

a contrapartida

Denis Olivier


“não sei de que material seco são feitas
as perdas”


anéis, Bruna Beber






7 comentários:

gdec disse...

Ana, minha cara

Tenho andado um pouco desaparecido, é certo porque foi ontem a apresentação pública do meu livro . Correu, na verdade, muito bem porque recebi os mimos de cerca de 100 amigos . Minha mulher e minha neta mais velha leram, muito bem, poemas meus . Nuno-o do Ó- cantou três poemas, tão bem como só ele sabe. Ouvimos um maravilhoso contrabaixista e também um guitarista e por fim ou li aquele poema que V. conhece e se chama "Viagem à volta do teu corpo" Uma bela festa.
Vou ver se consigo tranmitir um pouco da gravação que foi feita.
E agora regresso aos vossos , aos seus, belos textos.
Um beijo carinhoso

geraldes de carvalho

F. Reoli disse...

Existem coisas que é melhor nem se saber... e nem sentir... saudade de você e dessa sua alcova de vida inteligente!!!

viajante disse...

perdas sempre são ganhos.

enquanto você está vivo.

Anônimo disse...

perdas e danos.bobeira.rsrs.bjim lu

Simonia disse...

Amei seu blog!!
Parabens
Bjs

Ácido Poético disse...

perder pra ganhar, sempre.

Beijos
Brunø

anjobaldio disse...

A Bruna Beber é uma grande poeta.

 
Free counter and web stats