quarta-feira, maio 16, 2007

Sugar Blues


Lillian Bassman

um corpo em chamas
rolando pela escada
de incêndio do meu prédio
era você
vírgula
meu bem
vírgula
era você
interrogação

eu avisei para não brincar
de molhar meus barcos
de papel

eu avisei que não se pode viver
como se faltassem
poucos dias para o carnaval

você indo embora com o foco da coqueluche
e aliviando a vizinhança
você subindo aos céus com os passarinhos mortos
por crianças más
com estilingue

era você se desfazendo
na doce baforada
da janela aberta
numa manhã de calor

era você em pó
em papel picado
no tapete do asfalto
na roupa branca dos médicos
e no antigo toldo do açougue
do andar de baixo

agora eu vou rezar pela sua alma
por um emprego novo
e por um vício a menos
enquanto passeio pela cidade
num ônibus circular
numa quarta-feira de cinzas.



Bruna Beber

6 comentários:

caeiro disse...

excelente texto.

luana vignon disse...

puta que pariu, assim a bruna arrebenta com a gente.

ediney disse...

Então a poética se fez presente em vc menina?
Gosto de poetas e poetas em verdade sincera,poemas de alegria,dor e liberdade...valeu

F. Reoli disse...

Caraca...e eu ainda pensava que escrevia...rs
Beijos

eduardo disse...

É uma das grandes poetas da atualidade.

anjobaldio disse...

Adoro a poesia da Bruna.

 
Free counter and web stats