sexta-feira, agosto 17, 2007

maria, a moça dos cabelos que sobraram

Dorotka Ewentualnie


por que sempre o último cigarro da carteira?
carta na manga dos valetes furiosos?
Ah, cansa-me ser, assim, tão gratuitamente susto.

o moço correu pela praia, pulou das pedras.
o outro bebeu-me com gelo seco,
ficou em estado de insanidade.
aquele que meteu-me narinas adentro, hoje é abstêmio,
virou funcionário público.
E o único acautelado,
meu primeiro,
passeia feliz pelas ruas com seu conversível novo,
apenas dez anos mais velho que eu.


.


14 comentários:

caeiro disse...

o que mais sinto falta da internet é de visitar teu blog, sério... continua muito lindo,

UrsaM disse...

Gosto muito do modo como contas as coisas, da falta absoluta de senso mas pleno de estética mesmo que absurda!
escrve sempre, escreve muito, pois assim as dores se transferem para a tela, para o papel, seja como for... lindo isso!

Edilson Pantoja disse...

Tornar-se-ia, o susto de existir, banalidade?

Anônimo disse...

vc tb me comove...

Klatuu o embuçado disse...

Adorei o poema e o título! Fez-me recordar certos desabafos coloquiais e quotidianos de Manuel Bandeira.

Dark kiss.

adelaide amorim disse...

Esse momento tão familiar que não premeditamos - é aí que mora a poesia. Um beijo.

SANDRO ORNELLAS disse...

A pergunta que me fica é: vc não foi a que ficou com os cabelos que sobraram...

douglas D. disse...

gosto da tua casa, de vagar por aqui.
bjo.

Rodrigo Lopez-Balthar disse...

Muito bom, mais um que visitarei com frequencia. Até

anjobaldio disse...

Muito bom. O cotidiano é tão absurdo!

Maria disse...

Realmente tuas palavras causam comoção ! Beijo

André L. Soares disse...

Ana, bom dia!

Leio sempre seu blog e gostaria que me fizesse um favor: dizer qual o título do seu poema que começa assim:


"nada fala
tira de papel
lápis sem ponta para dizer de ti.

não quero mais saber de horas
instante fechado no colo da moça branca. (...)"


Datado de 07 de abril de 2007. Já explico o motivo. Grande abraço!

André L. Soares disse...

ANA

Boa tarde!

Eu perguntei sobre aquele poema, pelo seguinte motivo:

É com base no modelo ‘Blog Day – Cinco Estrelas’, evento de sucesso idealizado pela Elza, do blog ‘NADA POR MIM’, que nós, ANDRÉ L. SOARES (do blog GRITOS VERTICAIS ) e RITA COSTA (do blog ALMA DE POESIA ), na condição de ORGANIZADORES (não participantes), lançamos agora o “PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS ‘IN BLOG’ 2007”, com o objetivo maior de eleger, conforme o voto dos próprios ‘bloggers’, o ‘MELHOR POETA’ e o ‘MELHOR POEMA’ de 2007, postado em idioma PORTUGUÊS.

Acreditando que o intercâmbio de conhecimentos decorrente da leitura diversificada é benéfico ao desenvolvimento da poesia como um todo, o PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS ‘IN BLOG’ 2007 objetiva, também, estimular a leitura, bem como a maior integração entre os ‘bloggers’ que escrevem poemas em idioma PORTUGUÊS.

A participação é opcional e gratuita, não implicando em quaisquer tipos de ônus aos participantes.

Assim, dando início ao “PRÊMIO CANETA DE OURO – POESIAS ‘IN BLOG’ 2007”, nós, André L. Soares e Rita Costa, Organizadores deste evento, indicamos o poema de sua autoria do qual falei no comentário anterior [ http://acasadaninani.blogspot.com/2007/04/blog-post_07.html ], postado em seu blog em 07.abril.2007, para ‘Concorrente Inaugural’ (caso aceite o convite, o poema mencionado terá que receber um título na postagem), juntamente com mais outros 29 poemas. Por favor, leia com atenção as regras do concurso em: AQUI.

Caso aceite, confirme sua participação pelo email: canetadeouropoesia2007@gmail.com, para que possamos lhe enviar o conjunto de ‘arquivos do participante’ (‘regras’, ‘banner’ e ‘caixa de texto’).

Participe e nos ajude a construir um dos maiores eventos literários da Internet.
Gratos por sua atenção!


ANDRÉ L. SOARES e RITA COSTA.
Organizadores.
.
.
.

gdec disse...

Como V. escreve !
Como V. é bonita!
Venho aqui tantas vezes!...
Geraldes de Carvalho

 
Free counter and web stats